DEPEN

1 - Notícias

23/11/2016

Presos do Complexo Médico-Penal participam de mutirão carcerário

Cerca de 430 processos devem ser analisados até a próxima sexta-feira (25) no mutirão carcerário que está acontecendo no Complexo Médico-Penal (CMP), em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. A ação visa analisar os casos de pessoas com doenças mentais, custodiadas por medida de segurança. Devem ser apreciados ainda pelo mutirão os casos de custodiados com deficiência física.

Além de servidores do Judiciário, uma equipe técnica do CMP trabalha no mutirão. "Disponibilizamos assistentes sociais, psicólogos e psiquiatras para que fiquem à disposição para eventuais laudos que sejam necessários e também para o contato com as famílias desses custodiados", explica o diretor da unidade prisional, Jeferson Medeiros Walkiu.

INICIATIVA – Segundo o desembargador Ruy Muggiati, supervisor do Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário do Paraná, a iniciativa faz parte do projeto Cidadania nos Presídios, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que teve início no mês de agosto no Estado.

Em outubro, o projeto fez ações em penitenciárias femininas na região de Curitiba. Foram beneficiadas cerca de 300 mulheres em um mutirão exclusivo para o público feminino.

Participaram deste mutirão no CMP o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen), juntamente com Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR), OAB-PR, Ministério Público, Defensoria Pública e o Conselho da Comunidade.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.