DEPEN

1 - Notícias

23/06/2020

Visitas virtuais já são realidade em 43 unidades prisionais do Paraná

Com duração média de 15 a 30 minutos, presos de 43 unidades penais do Paraná já podem contactar seus familiares por meio de videochamadas pré-agendadas. O sistema de visitas virtuais tem sido ampliado, principalmente por conta da restrição de visitas, em vigor desde o fim de março, para evitar a proliferação do Covid-19 no sistema prisional do Estado.

Nos 43 locais com o sistema em funcionamento, estão incluídas todas as regionais do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen). Em Curitiba e Região Metropolitana, todas as 10 penitenciárias e casas de custódia já contam com o recurso, desde o início deste mês de junho.

Em Ponta Grossa: cinco unidades; Francisco Beltrão e Guarapuava: três; Cascavel: quatro; Foz do Iguaçu: quatro; Maringá: treze; e Londrina, quatro também.

“As visitas virtuais são uma ferramenta que implantamos em 2018 e que visa justamente contemplar os presos que não recebem visita, seja por conta da distância dos familiares ou por qualquer outro motivo que impeça essa visitação. O objetivo, nesse momento crítico pelo qual passamos agora em função da pandemia, é diversificar um pouco a rotina dos presídios e possibilitar este contato, que está suspenso na forma presencial”, afirmou o diretor-geral do Depen, Francisco Caricati.

As webvisitas funcionam desde 2018 em três penitenciárias da Região Metropolitana de Curitiba, entre elas a Penitenciária Feminina do Paraná. O sistema foi criado como forma de facilitar o contato entre presos e familiares que têm dificuldades de chegar às unidades prisionais. Por conta do efeito positivo, agora está sendo estendido, aos poucos, a todas as regionais do Departamento Penitenciário.

OESTE - Em Cascavel e em Foz do Iguaçu, oito unidades prisionais também estão utilizando o serviço. Na conta, estão incluídas as Penitenciárias Estaduais de Cascavel (PEC) — com visitas virtuais todos os dias — e as duas de Foz do Iguaçu (PEF I e II) — com visitas virtuais sextas, sábados e domingos —, além da Penitenciária Feminina - Unidade de Progressão (PFF-UP) — com visitas virtuais às segundas, quartas e sextas.

Nas cadeias públicas da região de Cascavel (Toledo, Laranjeiras do Sul e Marechal Cândido Rondon), as videochamadas com familiares ocorrem de segunda à sexta-feira. Já na Laudemir Neves, o serviço é oferecido de sexta a domingo.

“Nas unidades penais que já demos início a este processo, os presos estão muito felizes, satisfeitos. Deu uma repercussão muito boa, porque estavam há mais de 90 dias sem contato com os familiares e puderam ter este acesso. Conversando, viram que a situação está bem difícil aqui fora e ouviram de familiares que não é hora mesmo de visitas presencias, porque a pandemia é séria, grande e pode causar problemas para eles”, destacou o coordenador regional do Depen em Foz do Iguaçu, Marcos Aparecido Marques.

NOROESTE - Nesta região, as webvisitas são ofertadas nas Penitenciárias Estaduais de Maringá, aos finais de semana, e de Cruzeiro do Oeste, de sexta a domingo. Nestes três dias, também é possível utilizar o serviço na Casa de Custódia de Maringá e na Colônia Penal Industrial de Maringá.

Na região, entre as cadeias públicas, apenas a de Mandaguari ainda não tem o sistema implantado. Nas unidades de Maringá, Sarandi, Paranavaí, Umuarama e Cianorte e Guaíra, a visita virtual ocorre às quartas-feiras. Às quintas-feiras, familiares de presos custodiados em Astorga, Goioerê e Nova Esperança também podem fazer a videochamada.

RMC - Na Penitenciária Central do Estado - Unidade de Progressão, ocorrem 10 visitas por dia, todos os dias da semana. Na Penitenciária Feminina, na Casa de Custódia de Curitiba, na Colônia Penal Agroindustrial e no Complexo Médico Penal, as videochamadas com familiares ocorrem de segunda à sexta-feira.
Nas outras unidades — Penitenciária Central do Estado - Unidade de Segurança, Casas de Custódia de São José dos Pinhais e de Piraquara e Penitenciárias Estaduais de Piraquara I e II — as visitas virtuais ocorrem apenas aos finais de semana.

CAMPOS GERAIS - Na região dos Campos Gerais, de segunda à sexta-feira, familiares de presos das Penitenciárias Estaduais de Ponta Grossa - Unidades de Segurança e Progressão e das Cadeias Públicas Hildebrando de Souza, de Castro e de Telêmaco Borba também podem utilizar o serviço.

SUL E SUDOESTE - Em Guarapuava e Francisco Beltrão, três penitenciárias contam com o serviço. A Penitenciária Estadual de Guarapuava - Unidade de Progressão foi a primeira na região a aderir às videochamadas, as quais ocorrem de segunda a sábado. Na Penitenciária Industrial de Guarapuava e na Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão, as webvisitas ocorrem de segunda à sexta-feira.

Na Cadeia Pública de Pato Branco, a sala já foi montada e os testes também já foram iniciados. “A previsão é de que as visitas ocorram durante a semana, de segunda à sexta-feira”, afirmou o coordenador do Depen na região, Antonio Marcos Camargo de Andrade.

NORTE - Até o momento, o serviço é ofertado nas quatro maiores unidades: nas Penitenciárias Estaduais de Londrina I e II, na Casa de Custódia do município e no Centro de Reintegração Social de Londrina , aos finais de semana.

COMO FUNCIONA - Para que os familiares possam utilizar este recurso é necessário que enviem uma solicitação de agendamento, por endereço eletrônicol, ao setor de serviço social da unidade prisional em que o preso está custodiado e aguardar os demais procedimentos.

É possível encontrar o endereço de das unidades prisionais no site do Depen: www.depen.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=129.

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.