DEPEN

1 - Notícias

23/07/2020

Depen e Secretaria da Educação discutem novas parcerias em reunião

Uma reunião realizada nesta quarta-feira (22), discutiu novas parcerias entre o Departamento Penitenciário do Paraná e a Secretaria de Estado da Educação e do Esporte. Um dos temas abordados foi a possibilidade de utilização da mão de obra prisional para a confecção de uniformes escolares. O encontro aconteceu na sede da Secretaria, em Curitiba.

“Hoje contamos com fábricas de uniformes em todas as regionais do departamento, sendo autossuficientes na produção desse material para presos e servidores. Temos capacidade de aumentar nossa produção e atender outras demandas do estado, como estamos fazendo agora com a produção de EPIs durante a pandemia”, afirma o diretor do Departamento Penitenciário do Paraná, Francisco Caricati.

Segundo o secretário da Educação e do Esporte, Renato Feder, a ideia é que os presos possam confeccionar os uniformes para serem distribuídos para cerca de 118 mil alunos de escolas cívico militares do Paraná. A intenção é buscar economia aos cofres públicos e, ainda, contribuir na ressocialização dos detentos por meio do trabalho.

EDUCAÇÃO PRISIONAL – A educação prisional também foi assunto da reunião. Atualmente, cerca de 32% dos presos participam de atividades de ensino, número que posiciona o Paraná entre os estados com maior índice de presos estudando no país, segundo ranking do Departamento Penitenciário Nacional. Para o diretor do Depen, o aumento da oferta de ensino a distância (EAD), por meio de aulas gravadas e o uso de dispositivos eletrônicos adaptados, pode ser uma saída para ampliar a oferta educacional nos presídios.

“Hoje por diversas dificuldades como limitação de espaço físico, falta de servidores e questões de segurança, temos uma limitação na oferta educacional. Apesar de termos um dos índices mais altos do país, queremos atender a todos. Por isso, estamos buscando alternativas viáveis como a utilização de tablets e televisões para que o ensino chegue diretamente na cela do apenado”, explica Caricati.

Sobre isso, o secretário da educação e do esporte, disse que estudará as possibilidades de ampliação da modalidade de ensino a distância no sistema prisional. Inclusive, irá disponibilizar cerca de 5 mil tablets que poderão ser utilizados, após adaptação, em penitenciárias e cadeias públicas de todo o Estado.

No encontro foi discutido ainda a ampliação do projeto Mãos Amigas, criado em 2012, em presos realizam a manutenção e reparos em colégios estaduais. Eles fazem desde serviços de pintura e jardinagem até obras emergenciais, como troca de telhas e forros. Além de Curitiba e Região Metropolitana, o Mãos Amigas atende escolas de Ponta Grossa, Londrina, Maringá, Cascavel, Cruzeiro do Oeste, Francisco Beltrão e Guarapuava.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.