DEPEN

1 - Notícias

07/09/2020

Projeto Pipoca: Detentos produzem materiais para animais de rua, na Cadeia Pública de Toledo (PR)

Casinhas, caminhas e tapetes para pets, estão entre os primeiros materiais produzidos no Projeto Pipoca, que começou na Cadeia Pública de Toledo há cerca de um mês. O objetivo da iniciativa é fabricar os objetos e doar à instituições que atuam no resgate de animais abandonados na região da regional do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen-PR) de Cascavel. Na última sexta-feira (04/09), 13 casinhas e 08 caminhas, produzidas até o momento, foram repassadas durante um evento em Cascavel.

Os materiais são produzidos por presos do Sistema Penitenciário com palets, tecidos e tintas fornecidas a partir de doações de algumas empresas e organizações não governamentais (ONGs). Os primeiros utensílios foram entregues ao projeto Latidos do Bem, que destinará as casinhas como abrigo aos animais de rua, venderá as caminhas e utilizará o dinheiro arrecadado para arcar com custos de ração e possíveis cirurgias.

"O Projeto Pipoca é incentivador e será contínuo. Além disso, temos a intenção de ampliá-lo, implementando a iniciativa em outras unidades do Departamento Penitenciário," explicou  o coordenador regional do Depen em Cascavel, Thiago Correia.

Para a cuidadora de animais e membro do projeto Latidos do Bem, Luciana Braga, os materiais chegaram em um momento oportuno.  "Nós estamos com um projeto-piloto para abrigar animais de rua, mas não tínhamos onde colocá-los. Então, as casinhas vão ajudar  muito, além do dinheiro arrecadado com a vendas das caminhas, que será revertido em ração", declarou.

Além de atender demandas da causa animal, o Projeto Pipoca visa dar oportunidade de trabalho e ressocialização a mais detentos do Sistema Prisional, como demanda a  Lei de Execução Penal.

O NOME - O nome "Projeto Pipocas" homenageia a cachorrinha Pipoca, envolvida em um incidente na Cadeia Pública de Cascavel, quando foi atingida por disparo de arma não letal.
De acordo com informações da unidade, Pipoca recebeu alta na quinta-feira (03/09), depois de quase um mês de internamento. Ela está sob cuidados de uma policial civil que atua na Cadeia Pública de Cascavel, enquanto aguarda por uma adoção consciente. Ela também recebeu uma casinha e uma caminha produzidas pelos presos.
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.