DEPEN

1 - Notícias

22/02/2021

Convênio oferta cursos de qualificação profissional para presos do sistema prisional

Um convênio entre a Secretaria de Estado da Segurança Pública, Departamento Penitenciário do Paraná e as Faculdades Fan Padrão irá ofertar cursos na modalidade EAD e presencial de qualificação profissional para presos em todo o Paraná. A iniciativa conta com o apoio e intermédio do grupo Universal nos Presídios (UNP). A cerimônia de assinatura do termo ocorreu nesta sexta-feira (19/02), no Complexo Médico-Penal, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba.

“Assinar esse convênio é um passo importante que nós estamos dando em trazer para dentro das nossas penitenciárias a oportunidade do preso estudar. Também estamos trabalhando com as empresas para incentivar o trabalho, então vamos ter um binômio, trabalhar e estudar. A intenção é devolver para a sociedade uma pessoa muito melhor do que entrou”, afirmou o secretário da Segurança Pública, Romulo Marinho Soares.  

Segundo o diretor do Depen, Francisco Caricati, o Paraná é um dos estados com maior índice de presos estudando no país e, com a nova parceria, esses números devem aumentar. “Essas parcerias são fundamentais para que possamos ampliar nossa capacidade de atendimento, sobretudo na modalidade EAD, de maior viabilidade hoje no sistema prisional”, explicou Caricati.

VAGAS - Somente para plataforma de ensino a distância o convênio irá disponibilizar três mil vagas ao ano para unidades prisionais que contam com Telecentros, além de vagas em cursos presenciais.

“Estamos disponibilizando para o sistema penitenciário do Estado cursos profissionalizantes, diretos e rápidos, de formação para o mercado de trabalho. O que nós queremos é que esse preso esteja profissionalizado, qualificado e retorne com dignidade à sociedade” disse o diretor das Faculdades Fan Padrão, Adriano Valotto.

Segundo Valotto, são 21 cursos disponíveis na plataforma Fanduca, que serão inseridos por etapa e acompanhados pelos pedagogos das unidades prisionais. “O importante é ressaltar que a pandemia não para o sistema, porque na educação a tecnologia está à disposição com uma plataforma de alto desempenho tecnológico, profissional e pedagógico”, enfatizou Valotto.

“Nós valorizamos as ações sociais, as ações de estudo, no ambiente EAD e também presencial. É claro que é a palavra de Deus que faz a mudança, mas nós estamos dando o amparo que eles precisam para retornar a sociedade. Nós cremos plenamente na recuperação de todos que cumprem pena, afirmou o bispo Manuel González do UNP, parceiro do projeto.

AULA INAUGURAL – As duas primeiras unidades prisionais a receber os cursos foram o Complexo Médico-Penal, em Pinhais, e o Centro de Integração Social Feminino (CIS), em Piraquara. Uma aula inaugural foi realizada nos dois espaços.

Neste primeiro momento, os cursos disponibilizados pela plataforma EAD são de assistente administrativo, auxiliar de escritório e recursos humanos. Já na modalidade presencial são ofertados os cursos de empreendedorismo e confecção de chinelos, este último, especialmente adaptado para a galeria de presos cadeirantes e com dificuldades de locomoção que estão custodiados no CMP.

PRESENÇAS – Também estiveram presentes no evento o deputado federal Aroldo Martins, o deputado estadual Alexandre Amaro, o vice-diretor do Depen Luiz Francisco da Silveira, o assessor de segurança do Depen, Alisson Andrade, o coordenador regional do Depen, em Curitiba, Jeferson Walkiu, o gerente de tratamento penal do Depen, Ismael Meira, a chefe do setor de educação e capacitação do Depen, Janaína Baptista da Luz,  o chefe do Setor de Produção e Desenvolvimento do Depen, Boanerges Silvestre Boeno Filho, o diretor do Complexo Medico-Penal, Bruno Henrique Lopes, a diretora do CIS-Piraquara, Paula Aparecida Cozlik, e demais servidores do departamento.

 

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.